Início Arquitetos Home office: o que você precisa saber sobre esse modelo está aqui

Home office: o que você precisa saber sobre esse modelo está aqui

24
0

O trabalho home office está se popularizando cada vez mais. Os números são surpreendentes: essa modalidade envolve 32,5% da população economicamente ativa no mundo — ou seja, cerca de 1 bilhão de pessoas. No Brasil, 36% das empresas adotaram esse método, sendo 75,1% delas localizadas em São Paulo.

Mas como funciona esse sistema de trabalho? É realmente um modelo que traz resultados positivos, tanto para a empresa quanto para os empregados? Como recrutar e gerir os profissionais para trabalharem dessa maneira? Continue lendo para saber!

O que caracteriza o home office?

O trabalho home office é caracterizado pelo exercício das tarefas diárias fora da dependência da empresa. Ele oferece uma série de benefícios e é uma alternativa atraente para quem busca maior conforto e flexibilidade, além de também ser uma ótima opção para empresas que valorizam a realização dos projetos em vez do cumprimento de horários fixos.

Apesar do termo, o home office não precisa ser feito em casa: ele pode ser desenvolvido em espaços de coworking, cafés, parques, enfim, onde for mais viável e confortável para o funcionário. Sendo assim, a melhor maneira de identificar esse modelo em português é chamando-o de “trabalho remoto” ou “trabalho a distância”.

Infelizmente, esse modelo não é acessível a todos. Depende de uma função que não exija maquinários específicos, com tarefas que podem ser executadas com a ajuda da internet.

Em relação aos funcionários, nem todos têm o perfil necessário para tornar o home office um trabalho produtivo e que atenda às expectativas de produção e qualidade.

Quais as vantagens e desvantagens do home office?

O trabalho à distância oferece uma série de vantagens e desvantagens, tanto para a empresa quanto para o funcionário. Conheça as principais:

Vantagens

Motivação do colaborador

O home office dribla uma série de problemas enfrentados diariamente pelos trabalhadores. Entre eles, podemos citar o trânsito, o desconforto do ambiente corporativo e a falta de mobilidade e, em muitos casos, flexibilidade nos horários do profissional.

Com esses benefícios, o funcionário se sente mais motivado para trabalhar e mais engajado com a empresa, produzindo mais e diminuindo os índices de rotatividade.

Redução de custos

Sem a necessidade de oferecer uma estação fixa de trabalho, a empresa pode cortar custos com infraestrutura e pagamento de benefícios como o vale-transporte, além de outros gastos inevitáveis para a manutenção física de uma empresa.

Mais qualidade de vida

Com o trabalho remoto, o funcionário consegue conviver mais com a família, se alimenta melhor e até aproveita aquele período em que estaria se locomovendo em direção ao trabalho para a prática de exercícios ou algum hobby. Com mais tranquilidade, ele consegue produzir muito melhor.

Maior atração e retenção de talentos

A possibilidade de trabalhar de casa é um fator que atrai muitas pessoas, especialmente os da geração Y, que estão habituados à tecnologia e aos benefícios que ela proporciona.

Muitas vezes, o trabalho remoto pode ser o fator essencial para não só convencer o profissional a integrar a equipe, mas também a permanecer muito tempo trabalhando para ela.

Fonte: http://www.kenoby.com/blog/home-office/

Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui